E-mail: vendas@compremudas.com.br(43) 9 9831-9168(41) 3180-0076
Buscar no site
PAPHIOPEDILUM RED GROUTH X ENZAN WINSTON

De: R$ 90,00Por: R$ 32,89ou X de

Economia de R$ 57,11

5% de desconto no Depósito Bancário

Tabela do desconto

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Características

Tamanho da Muda5 a 10CM

Cultivo

COMO CULTIVARO cultivo de Paphiopedilum é bastante simples. Ela gosta de boa ventilação, umidade, além de muita luz indireta (ou seja, sem raios solares diretamente na planta) e ambientes com temperatura entre 18° e 25° C. Se a temperatura não estiver nesta faixa pode haver inibição do florescimento e a interferência na qualidade das folhas e flores.A coloração das folhas indica se a luz que elas recebem está adequada ou não. Folhas muito escura é sinal de pouca luz, o que pode comprometer a floração. Folhas muito claras como um verde amarelado indica excesso de luz.

* Sempre coloque o vaso com a frente da orquídea (onde apresentam brotos novos) virada para o lado que apresenta maior luminosidade.

** Atenção! Se receber luz solar direta, pode ter suas folhas queimadas e os danos são irreversíveis, as folhas nunca voltarão ao normal, será necessário esperar pelos brotos novos.

SUBSTRATO

Os mais usados são: fibra de coco em cubos, casca de pinus, pedra brita e musgo esfagno.

É preciso que o substrato garanta um bom arejamento para o sistema radicular (raízes) e de forma alguma cubra o rizoma. Isso poderá matar a planta. É importante trocar o substrato antes da sua deterioração, pois quando o material começa a se dissolver, elimina gases que podem prejudicar a planta. Outro sinal de necessidade de troca de substrato é quando a orquídea estiver saindo do vaso.

FIXANDO NAS ÁRVORES

Por serem epífitas, as Paphiopedilum podem também ser presas em árvores, amarrando-as diretamente ao tronco. Para isso, é melhor envolver suas raízes em um pouco de fibra de coco ou musgo esfagno, assim, ela se fixará e a umidade será mantida.

REGAS

Ao regar, deve se evitar o excesso de água. O ideal é molhar todo o substrato e deixar escorrer toda a água. Nos dias quentes é necessário regar mais vezes durante a semana, em torno de 2 vezes. Já nos dias mais frios este espaço precisa ser maior, em torno de uma vez por semana.

Para regar Paphiopediluns adultas devemos deixar o substrato secar bem antes de regar novamente. O excesso de água geralmente as mata mais do que a falta. Com as mudas devem ser diferente, elas precisam de mais regas, mantendo o substrato sempre levemente úmido.

Faça o teste do dedo para confirmar se o substrato está seco.

TESTE: Coloque o dedo no canto do vaso e enfie até a metade dele, você sentirá como está a umidade no meio do vaso. Isso é importante, pois às vezes em cima o substrato está seco, mas no meio está úmido.

O ideal é regá-las logo no início da manhã ou no final da tarde.

ADUBAÇÃO

O adubo foliar é bastante indicado, mas deve ser empregado diretamente nas raízes. A aplicação quinzenal é suficiente, mas precisa ser durante o ano todo. Não é necessário parar de adubar nos meses mais frios.Não adube no período em que o sol está alto, o ideal é adubar no início da manhã. A mistura sol + adubo pode causar queimaduras irreversíveis nas plantas. Você pode adubar também com adubo orgânico, mas se você é iniciante, para não errar, opte sempre por adubos químicos foliares, aqueles solúveis em água.

PRAGAS

As pragas mais comuns são cochonilhas, pulgões, lesmas e percevejos, além de doenças causadas por fungos. Para evitar a presença deles, deve-se conservar o local dos exemplares sempre limpos e bem arejados.O ideal também é deixar um espaçamento de um palmo entre uma planta e outra.

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

DESCRIÇÃO DO PRODUTOPlantas com 10 a 15cm em média.

As espécies do género Paphiopedilum caracterizam-se por um labelo que se assemelha a uma taça ou saco, com uma sépala dorsal proeminente. São principalmente terrestres, no entanto algumas são epífitas ou litófitas. Têm tamanho moderado, com folhas rígidas, cerosas ou coriáceas, de verde brilhante ou em mosaico.

As folhas alongadas saem da base da planta e formam um leque, também conhecido como fascículo. As flores apresentam forma característica: as sépalas laterais estão fundidas formando estrutura oculta por detrás do labelo em forma de saco. A sépala dorsal é normalmente grande. As pétalas laterais podem ser curtas arredondadas ou largas e contorcionadas, por vezes decoradas com pelos ou verrugas.

A característica mais distintiva deste gênero é o estaminódio em forma de placa, no centro da flor.

Quem viu, viu também

Quem viu, também comprou

Quem comprou, também comprou