E-mail: [email protected](43) 9 9831-9168(41) 3180-0076
Buscar no site
ENC. CORDIGERA LABELO BRANCO

De: R$ 39,99Por: R$ 15,29ou X de

Economia de R$ 24,70

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Características

Porte da PlantaPEQUENO(Vaso 7)
DESCRIÇÃO DO PRODUTO* Sempre coloque o vaso com a frente da orquídea (onde apresentam brotos novos) virada para o lado que apresenta maior luminosidade.

** Atenção! Se receber luz solar direta, pode ter suas folhas queimadas e os danos são irreversíveis, as folhas nunca voltarão ao normal, será necessário esperar pelos brotos novos.

SUBSTRATO

Os mais usados são: fibra de coco em cubos, casca de pinus, pedra brita e musgo esfagno.

É preciso que o substrato garanta um bom arejamento para o sistema radicular (raízes) e de forma alguma cubra o rizoma. Isso poderá matar a planta. É importante trocar o substrato antes da sua deterioração, pois quando o material começa a se dissolver, elimina gases que podem prejudicar a planta. Outro sinal de necessidade de troca de substrato é quando a orquídea estiver saindo do vaso.

FIXANDO NAS ÁRVORES

Por serem epífitas, as Catléias podem também ser presas em árvores, amarrando-as diretamente ao tronco. Para isso, é melhor envolver suas raízes em um pouco de fibra de coco ou musgo esfagno, assim, ela se fixará e a umidade será mantida.

REGAS

Ao regar, deve se evitar o excesso de água. O ideal é molhar todo o substrato e deixar escorrer toda a água. Nos dias quentes é necessário regar mais vezes durante a semana, em torno de 2 vezes. Já nos dias mais frios este espaço precisa ser maior, em torno de uma vez por semana.

Para regar Catléias adultas devemos deixar o substrato secar bem antes de regar novamente. O excesso de água geralmente as mata mais do que a falta. Com as mudas devem ser diferente, elas precisam de mais regas, mantendo o substrato sempre levemente úmido.

Faça o teste do dedo para confirmar se o substrato está seco.

TESTE: Coloque o dedo no canto do vaso e enfie até a metade dele, você sentirá como está a umidade no meio do vaso. Isso é importante, pois às vezes em cima o substrato está seco, mas no meio está úmido.

O ideal é regá-las logo no início da manhã ou no final da tarde.

ADUBAÇÃO

O adubo foliar é bastante indicado, mas deve ser empregado diretamente nas raízes. A aplicação quinzenal é suficiente, mas precisa ser durante o ano todo. Não é necessário parar de adubar nos meses mais frios.Não adube no período em que o sol está alto, o ideal é adubar no início da manhã. A mistura sol + adubo pode causar queimaduras irreversíveis nas plantas. Você pode adubar também com adubo orgânico, mas se você é iniciante, para não errar, opte sempre por adubos químicos foliares, aqueles solúveis em água.

PRAGAS

As pragas mais comuns são cochonilhas, pulgões, lesmas e percevejos, além de doenças causadas por fungos. Para evitar a presença deles, deve-se conservar o local dos exemplares sempre limpos e bem arejados.O ideal também é deixar um espaçamento de um palmo entre uma planta e outra.

Cultivo

Como CultivarRetirar a planta da embalagem e plantar em vaso de preferência em tamanho mediano. Colocar no fundo do vaso pequena quantidade de pedriscos ou tijolo quebrado. Plantar com base em casca de pinus. Não aceita plantio em terra. Fixe uma guia ( estaca ) ao lado. Prenda a muda à estaca ( guia ).Coloque 1 colher de sobremesa de adubo orgânico.

Manter a meia-sombra. Pode ser cultivada também “grudada” em árvore. Regar esporadicamente sem acumular água no prato. Após dois anos poderá ser transferida para um vaso maior. Recomenda-se adubação regular para melhor desenvolvimento da planta.



IMPORTANTE: Ao desembalar as plantas e em contato visual notar que a planta apresenta "stress" por viajar embalada em caixa fechada, sugerimos mergulhar as raizes em um pouco d'agua adoçada com açucar comum, por cerca de 20 minutos. Deixar secar a sombra e poderá plantar em vaso ou grudar em árvore.